Me visitam

abril 20, 2011



Não existe pessoa certa ou vida errada. Simplesmente nos impulsionamos em direção ao primeiro sinal de amor compartilhado, alguma fagulha ou sensação que utopicamente nos distancie da morte, rejuvenesça, preste algum significado ao ato natural de trocar o ar dos pulmões.

Um comentário:

Brunett´S disse...

Oiii Li!

Reciprocidade do amor,é que nos eleva a amar sempre mais!
=)