Me visitam

outubro 15, 2017

De repente aqui me dá um baita desanimo de tudo, pensando nas coisas da vida e de como vivi até agora percebo que ando atras de algo que não é em nada nobre e menos ainda engrandecedor. Não que todas as pessoas do mundo devessem se preocupar em estar em busca de algo desse tipo paras as suas vidas, mas acontece que coisas que realmente me afetam são preteridas em nome dessa busca que não tem dado resultado.
Eu detesto me sentir sozinha, eu detesto essa falta de conexão que sinto em relação as minhas relações, eu não me conecto porque acho sempre que estou de passagem, a busca está longe e não tenho tempo pra ficar e aprofundar as conversas. Eu vivo tentando chegar em algum lugar, mas nem sei onde é isso, as vezes eu penso que ali terei segurança, garantias e enfim sossegarei, eu não quero essa busca, mas eu não sei fazer o caminho de volta, eu não sei buscar outra coisa.

setembro 04, 2017

AS CARTAS DE AMOR PERDEM O SIGNIFICADO DIANTE DAS CARTAS DE DOR

Você procura evitar ao máximo a realidade de suas próprias escolhas, não gosta nada de que elas sejam questionadas, gostam menos ainda quando apontam coisas que voce finge não ver, ok isso é normal, ninguém é obrigada a viver a realidade o tempo inteiro.
A sua necessidade de preencher os seus vazios faz com que coloque pessoas em alguns lugares, as vezes voce acerta, as vezes essas pessoas te completam, te dão suporte, te estabilizam, mas muito frequentemente sua falta de critério faz com que você preencha seus vazio com buracos negros que estão prontos pra te enterrar no teu próprio sofrimento e nos deles que é o a unica coisa com que eles se importam.
Apesar de voce levar muito pouco em consideração o que as pessoas ao redor tem pra te dizer, o que elas conseguem ver daquilo que voce esconde de si mesma te afeta e te deixa irada. 
Eu fiz uma coisa parecida com isso a algum tempo, eu apontei um erro teu com veemência, esse apontamento não te proibiu de continuar fazendo o que queria, mas o fato de não te apoiar fez com que voce me colocasse como refém de um erro eternamente, voce  queria que ignorasse a dor de alguém que eu amava e respeitava, que convivesse com alguém que em nome do proprio desejo simplesmente  passou por cima da existências de alguns dos seus melhores preenchimentos, aquele que te dava o suporte que eu jamais consegui dar.
Mesmo diante disso voce seguiu seu desejo, fez o que tinha vontade, mas não me perdoou por ver. Depois disso voce fez outras escolhas preteriu as anteriores e seguiu sendo quem voce é, mas os buracos te atraem para perto deles, voce estava numa escolha ok, saudável, mas os buracos são incansáveis, ele não se importa com o que você quer, ele só precisam de algo para engolir, para enterrar, os buracos parecem grandiosos, mas todos sabemos que eles são ocos. 
Buracos se reproduzem, mas não conseguem ver nada além deles mesmos, os buracos  são cegos e egoístas, nunca levam o lixo pra rua, nunca levam o cão pra passear, nunca lavam o banheiro, saem dizendo que não receberam o que mereciam, mas se recebessem o que mereciam não ficariam nem um dia em lugar algum, porque não merecem nada além do desprezo.
Os buracos não suportam criticas, não acreditam nelas, são homens com certeza, porque o mais medíocre dos buracos acha que vale mais do que qualquer vazio de mulher, inclusive um buraco de latrina. Os buracos são machistas, racistas e menosprezam as conquistas alheias justificando que são maiores do que tudo, na verdade eles são cheios de lama.
Voce não enxergou o quanto seu buraco desrespeitava quem estava ao seu lado, voce não ve que o buraco cava cada vez  mais fundo pra poder te culpar pelo próprio vazio, o buraco quer sugar tudo de todos porque acredita que o mundo deve alguma coisa coisa pra ele, o buraco acha que é unico que vaga como uma ferida por ai, mas tem mais privilégios do que qualquer pessoa que eu conheço, o seu buraco tropeçou na nossa realidade, não pode mais ser vitima e em algum momento voce percebera que ele não é nada.



setembro 02, 2017

Os ciclos de violência nunca acabam, eu luto e luto, mas  parece que eles apenas se repetem num looping infinito de dor. Eu nao compreendo as pessoas que amo, acredito sempre que elas estão precisando de ajuda, mas elas nao querem que eu seja sua salvadora. Eu sinto a sua dor e vejo que estao imergindo, mas elas nao querem que eu as toque. Qual minha contribuição no seu afogamento? As pessoas que amo se machucam, me machucam e estão cegas para sua propria força de agressão.   As pessoas que amo,  amam apenas aqueles que sao incapazes de amar. Acreditam que violência ė sinônimo de amor, acreditam que uma jaula é o lugar mais seguro aonde podem estar. As pessoas que amo nao conseguem se ver sucumbindo ao abuso, ao controle, ao egoísmo romantizado do outro. As pessoas que eu amo nao acreditam no meu amor egoista, controlador e desajustado, elas apontam os erros do outros em mim, mas escolhem nao ouvir o que eu tenho a dizer. As pessoas que eu amo amam aqueles que me odeiam, lidamos muito mal com isso desde sempre, as pessoas que eu amo me machucam quando estao feridas e nao conseguimos nos ajudar em nossa  cura. As pessoas que eu amo parecem nao ver que eu lutei todos os dias da minha vida pra fugir violência e da escuridão,  nao reconhecem que para isso eu construi sozinha minha casa, minha família, minha fortaleza, e apesar disso as pessoas  que eu amo insistem em estar com gente tao pequena que tenta a todo custo menosprezar cada uma das minha batalhas. Esse desprezo não afeta as pessoas que eu amo, acho que  em algum ponto elas nunca enxergarao quem eu sou e o que eu fiz, mas eu fui foda porque eu não so sobrevivi, eu transformei meu mundo. A violência volta sempre a nossa vida  porque fomos marcados por ela, mas nao me canso de lutar. Aos violentos e as violência só posso mostrar meus punhos cerrados.

abril 25, 2017

É  como se eu estivesse sempre na expectativa de uma noticia boa que fosse mudar as coisas, a sensação de solidão é mais comum do antes, apesar de agora eu saber que vai ser pra sempre.
Tem dias que espero brutalmente que a vida acabe logo, mas não sei bem porque eu continuo caminhando.
Os ciclos continuam os mesmo, as guerras vencidas são retomadas diariamente, é como se eu falasse um língua estranha que ninguém decifrasse, mas eu falo e ninguém quer realmente ouvir.
Eu sinto muito, diversas vezes eu sinto o que não deveria sentir, é uma forma obsessiva de pensar que ultrapassa o plano mental me destrói fisicamente, você não pode ver, mas eu ardo em chamas enquanto me perco no olhar.
Eu quero ir embora, eu passei a minha vida inteira querendo ir embora, não sei porque, mas é longe do aqui que acho que encontrarei solução, levo todos os problemas comigo, agora talvez leve também a consciência deles.