Me visitam

outubro 18, 2011

Joguei fora e lamentei. Sempre lamentamos ter jogado fora em certo momento da vida. Mas, se não jogamos fora, se não nos separamos, se queremos guardar o tempo, podemos passar a vida arrumando, arquivando nossa vida


Este ano eu disse pra alguém que eu o amava, eu disse sim, com muito receio, com medo de me machucar, com toda a cautela que se deve tem quando se declara sentimentos a alguém, eu arrisquei alto, eu perdi. Eu me joguei em um sentimento porque eu acreditei que ele era mais forte que tudo, eu achei que ele pudesse vencer qualquer barreira, que pudesse transmitir sensações, que soubesse interpretar palavras, eu estava enganada.
Se você me perguntar se depois de tudo isso eu deixei de acreditar, vou lhe ser sincera, sim, eu deixei de acreditar, foi frustrante, doloroso, humilhante, mas eu também aprendi que há uma coisa maior que o amor, há uma coisa que não sou eu que controlo, deve ser algum mecanismo que a vida criou pra que não desistíssemos assim tão fácil, há uma certa esperança em tudo ficar melhor.Essa esperança nos move, sem deixar que a certeza de um passado triste, nos impeça de crer em um futuro melhor, ela se instala até me corações como o meu, que já foram adaptados a solidão, que se habituaram a não ter fé, que não se comovem com facilidade.
Eu disse a alguém que eu o amava e não recebi um eu também de volta, mas eu estou livre desse sentimento em mim, eu estou livre de guardar algo até um dia em que já não seja tão bom quanto me parecia, eu tirei ele de mim e entreguei a quem devia, não sou mais responsável pelo que o outro fez com ele, eu me livrei da dúvida.
Eu me livrei de muita coisa esse ano, eu sou e estou outra, renovada como só a vida é capaz de me fazer, eu tenho esperança em uma coisa muito melhor, em amadurecimento, em confiança, em reciprocidade, eu tenho esperança de que o amor não seja apenas uma dor, que ele um dia seja leve, e que me transforme mais quantas vezes forem necessárias.

3 comentários:

Alessandra Knoll Pereira disse...

já dizia minha tia : "a vida é feita de fases". Não me refiro àquelas da universidade :P , mas a gente vai mudanod mesmo, jogando coisas fora e se descobrindo... isso é legal. Beijão e boas férias...

LIANA PAULUKA disse...

E se é, o que deixa a vida mais interessante, boas férias pra vc tambem Ale, Boas festas :)

Vanessa Souza Moraes disse...

Olá, teu "fragmento do leitor" foi escolhido para levar o livro mais DVD. Por favor, envie teu endereço completo para meu e-mail (vanessa.sza@bol.com.br). Beijos!